• CrisUeda

Cara Crachá

Fui arrumar a minha pasta de documentos pessoais, quando esbarrei com a minha coleção de crachás e a carteira de trabalho. Ao folheá-la, como se fosse um álbum de fotografia, relembrei da minha trajetória.

Passei por muitas empresas ao longo dos meus quase 19 anos de carreira profissional. Inúmeras experiências, erros, acertos, risadas, frustrações e realizações. Lembrei de profissionais incríveis que passaram na minha vida, que eu tive a honra de conhecer, foram meus professores e muitos se tornaram amigos.

Percebi que os crachás sempre foram a materialização de uma conquista pra mim. Eu tinha orgulho de pendurá-los no pescoço e me sentia parte de uma “família” quando mencionavam a empresa como meu sobrenome: “Cris Ueda da Ambev. Cris Ueda da Natura...”

Me realizei no mundo corporativo por todos esses anos da minha vida.

Até um dia que eu li essa frase:

“O melhor trabalho é aquele adequado ao seu talento.”

(Desculpa não dar o devido crédito ao(a) autor(a), eu realmente não lembro onde li e quem escreveu.)

Foi então que eu me dei conta que havia perdido a minha identidade no meio de tantos DNAs corporativos. Não conseguia me reconhecer mais, porque tinha anulado o meu jeito de ser. Eu é que não estava mais adequada para as empresas.

Resolvi então fazer a transição para a carreira sólo, como consultora. Confesso que não foi uma decisão tranquila, tive diversas dúvidas e incertezas. Estava abrindo mão dos sobrenomes de peso para assumir a singularidade do meu puro e simples “Cris Ueda”.

Aí veio a pergunta que não se calou: “Quem é a Cris Ueda?”

Responder de forma consciente e segura foi desafiador. Senti na pele, a dor da falta do autoconhecimento. Pela primeira vez eu estava dizendo em voz alta, sob minha total responsabilidade, o que gostaria de fazer, qual era o meu jeito de trabalhar, o que brilhava os meus olhos. Qual a diferença eu poderia fazer na vida das pessoas?

Fiz disso um processo particular para me reinventar, usei a coragem da minha liberdade e criatividade. Montei uma consultoria alinhada com o meu DNA.

Eu sei e entendo que nem todos se sentem confortáveis com a instabilidade da carreira sólo e não é minha intenção catequizar isso aqui. Mesmo porque, cada vez mais as empresas precisam de talentos que sejam autênticos e que façam a diferença.

O meu intuito com esse artigo é fazer você refletir se hoje está conseguindo explorar a sua Marca Pessoal de forma genuína. Sem se deixar abafar ou esquecer quem é.

Se sim, show!!! Parabéns. Explore cada vez mais e marque sua presença.

Se não, reveja. Repense, valorize-se e tenha coragem de começar a registrar sua impressão digital por onde passar. Deixe sua Marca Pessoal registrada no Mundo!

CrisUeda / Personal Brander_ Consultora de Marca Pessoal / Estrategista de Comunicação e Imagem Profissional / www.crisueda.com