• CrisUeda

Gula por cursos.

Há um ano estávamos entrando em isolamento social. Honestamente acho que poucas pessoas imaginavam o que seria isso na prática.

Impressionante ver que em um ano, diferentes hábitos e comportamentos foram adotados. Abrimos espaço para as novas tecnologias. As agendas corporativas se fundiram com as agendas pessoais. Nos tornamos mais tolerantes com as interferências nas reuniões do cachorro latindo, bebê chorando, vultos passando no fundo da tela e o interfone avisando que o iFood chegou. Além disso, novos mundos começaram a se abrir. As plataformas de educação cresceram e se tornaram altamente relevantes.

Quem antes não tinha tempo para fazer um curso presencial, se deparou com menus variados de infinitas opções. Aprender e se conectar com pessoas diferentes, até mesmo de outros países, se tornou rápido e possível.

Pra quem tem olhar curioso e fome de conhecimento, é como se estivesse em um banquete. Diante de tantas opções, algumas gratuitas, como não se lambuzar?

Eu vi pessoas se inscrevendo em cursos diversos, desde gerenciamento de conflitos, street dance, gestão financeira, fermentação natural de pães, design thinking e mixologia. Sim, foi uma completa orgia de cursos.

E como no melhor estilo all inclusive dos resorts, depois de alguns dias o cheiro da comida estava enjoando. Tudo o que foi aprendido foi deixado de lado e o interesse sobre o assunto se tornou banal.

Trocar experiências, ter acesso a diferentes conhecimentos e pontos de vista é um privilégio. Vamos tentar não desperdiçar mais tempo e dinheiro. Um ano depois, faz sentido consumirmos com mais moderação. Pensar se temos a capacidade de digerir tudo que está sendo oferecido. Perceber quais conteúdos são realmente valiosos para cada um de nós.

Podemos eliminar aquela falsa sensação de saciedade, de querer fazer milhares de cursos sem um propósito. Não precisamos nos sentir estufadas (os) só para exibir o diploma de conclusão nas redes sociais.

Vou usar o conselho da minha endocrinologista: “Antes de sair pegando tudo o que está disponível no buffet, planeje e faça as escolhas estratégicas.”

A melhor sensação é quando você sai satisfeita (o), com aquele gosto prazeroso na boca de ter degustado algo muito especial e que fez sentido para você. Escolha cursos estratégicos para reforçar a sua Marca Pessoal.

Ps.: não quero desestimular com esse artigo cursos/temas diferentes que não são relacionados ao seu trabalho. Pelo contrário! Quero estimular as escolhas conscientes. Cursos que farão sentido para a sua evolução pessoal e/ou desenvolvimento profissional. CrisUeda / Personal Brander_ Consultora de Marca Pessoal / Estrategista de Comunicação e Imagem Profissional / www.crisueda.com